24 de jul de 2015

“Praticando o Desapego” Poema de Fernando Pessoa

PLANO DE AULA

IDENTIFICAÇÃO
Escola: E. E. B São João Batista
Cidade: Capivari de Baixo
Série: 802
Professora: Ivana Cristina Dos Reis

Tema: Desapego – Poema de Fernando Pessoa “Praticando o Desapego”.

Objetivos:
Refletir sobre o Poema “Praticando o Desapego”
Interpretar o poema.

Conteúdos:
Ler o Poema “Praticando o desapego”.
Fazer uma reflexão sobre o poema.
Pesquisar na sala informatizada imagens relacionadas ao tema.
Fazer um desenho no qual a interpretação do verbal seja passada para o bidimensional usando um processo criativo de reflexão sobre o desapego.

Disciplina envolvida:
Arte

Metodologia:
Ler com toda a turma o poema, fazer uma roda de reflexão, buscar mais informações sobre o poema na sala informatizada. Entender de fato o que o poema relata, interpretá-lo e fazer com que através da arte possa praticar o desapego.
Organizar duplas para representar no papel pardo uma cena de desapego.
Após sugerir aos alunos que derramem tinta deixando a mesma escorrer pelo desenho.
Desafio: Praticar o Desapego no desenho.

Poema:

PRATICANDO O DESAPEGO

“...Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final.
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário....
Perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.
Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: Diga a si mesmo que o que passou jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo...
-Nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Encerrando ciclos, não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba...
Mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais em sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
Quando um dia você decidir a pôr um ponto final naquilo que já não te acrescenta.
Que você esteja bem certo disso, para que possa ir em frente, ir embora de vez.

Desapegar-se, é renovar votos de esperança de si mesmo,
É dar-se uma nova oportunidade de construir uma nova história melhor.
Liberte-se de tudo aquilo que não tem te feito bem, daquilo que já não tem nenhum valor, e siga, siga novos rumos, desvende novos mundos.

A vida não espera.
O tempo não perdoa.
E a esperança, é sempre a última a lhe deixar.

Então, recomece, desapegue-se!

Ser livre, não tem preço!...”

Fernando Pessoa.


Recursos a serem utilizados:
Sala Informatizada
Tinta
Papel pardo
Canetas Coloridas

Registro do processo:










Avaliação:
Os alunos serão avaliados em todo o processo de desenvolvimento do projeto.

Referências Bibliográficas:

Poema Fernando Pessoa.

4 comentários:

  1. Sugiro que fazer uma pesquisa da autoria de qualquer texto é didático e enriquecedor. Por uma questão de justiça vou bancar o chato. Esse texto não é de Fernando Pessoa e sim uma adaptação de um texto de Gloria Hurtado http://pensador.uol.com.br/autor/gloria_hurtado/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço. Vou conversar com a professora responsável pela disciplina e averiguar.

      Excluir
  2. De qualquer maneira parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir