21 de jul de 2015

Projeto Folclore

Projeto Folclore

O folclore pode ser definido como a ciência que estuda todas as manifestações do saber popular, considerada indispensável para o conhecimento social e psicológico de um povo.O Brasil apresenta grande diversidade no campo cultural. Seu folclore riquíssimo.Oferecer oportunidades de conhecer e resgatar a cultura popular que diz respeito à nossa tradição através das diferentes formas de expressão e manifestações folclóricas, as festas populares, o artesanato e a medicina popular, danças e os “causos” contados pelo Brasil afora, na literatura sob a forma de poemas, lendas, fábulas, ditados populares, superstições.

Objetivos Gerais
Participar de atividades que envolvam tradições folclóricas de nossa cidade, região ou do Brasil;
Resgatar, vivenciar e valorizar manifestações da cultura popular brasileira;
Interessar-se por conhecer diferentes formas de expressão cultural;
Incentivar a entender a sabedoria popular e sua influência e na vida social;
Envolver as famílias nas atividades desenvolvidas na unidade escolar;


Objetivos Específicos
Conhecer e resgatar algumas lendas, inclusive as regionais;
Conhecer e valorizar a própria cultura;
Estabelecer relação entre o falado e o escrito;
Conhecer semelhanças e diferenças entre os gêneros da escrita, presentes no folclore brasileiro;
Identificar-se como parte integrante da cultura popular;
Pesquisar e registrar as diversas manifestações culturais do folclore de cada região
Identificar o uso da linguagem formal e informal;
Trocar ideias e respeitar a percepção do outro;
Emitir opiniões sobre as lendas do nosso folclore e sobre personagens mitológicas;


Conteúdos
Lendas típicas
Adivinhas
Leitura e escrita
Trava-línguas
Músicas tradicionais
Danças Folclóricas (Pau de fita, Quadrilha, Casamento de Jeca)

Disciplinas envolvidas:
O Projeto Folclore envolveu todas as disciplinas.

Metodologia:
Iniciaremos o projeto pesquisando algumas lendas:
- Lenda do Saci
- Lenda da mula sem cabeça
- Lenda do Boto
- Lenda do Boitatá
- Lenda do Curupira
Pesquisando algumas danças tradicionais:
- Quadrilha
- Pau de fita
- Explicar o que é folclore: são lendas, superstições, par lendas, brincadeiras, adivinhas.
Trabalhar com as lendas, contando-as e reproduzindo-as através de desenhos.
Realizar ensaio para as apresentações sobre o folclore;
· Os alunos farão leitura de trava-língua e adivinhações;
· Promover brincadeiras e músicas de rodas;

Recursos a serem utilizados:
Televisão
DVD
Computador
Aparelho de som
Caixa de Som
Pau de fita


Registro do Processo:

Fotos tiradas das apresentações do Projeto Folclore:
 
 
 
    



        











  • A  Professora de Língua Portuguesa Sue Ellen do Carmo Cechinel e a segunda professora Tatiane de Abreu Clemência trabalharam com os alunos da 7°02 as lendas folclóricas as quais foram apresentadas em forma de uma  encenação:


UM ENCONTRO FANTÁSTICO (adaptado)

Todos os anos eles se reuniam na floresta, à beira de um rio, para ver as quantas andava a sua fama. Eram criaturas fantásticas e cada uma vinha de um canto do Brasil. O Saci-pererê chegou primeiro. Moleque pretinho, de uma perna só, barrete vermelho na cabeça, veio manquitolando, sentou-se numa pedra e acendeu seu cachimbo. Logo apontou no rio a Sereia Iara e aterrissou aos seus pés. Do meio das folhagens, saltou a Mula sem Cabeça, literalmente, soltando fogo pelo pescoço. Não tardou, o Curupira apareceu, com toda a sua velocidade, força e astúcia.
--- Só falta o Boto --- disse o Saci, impaciente.
--- Se tivesse alguma moça aqui, ele já teria chegado para seduzi-la --- comentou a Sereia Iara.
--- Também acho --- concordou a Mula sem Cabeça. --- Só que eu já a teria apavorado.
Ouviram nesse instante um rumor à margem do rio. Era o Boto saindo das águas na forma de um belo rapaz.
--- Agora estamos todos --- disse o Curupira. --- E então? --- perguntou o Boto, saudando o grupo --- Como estão as coisas?
--- Difíceis --- respondeu o Saci e soltou uma baforada. --- Não assustei muita gente nessa temporada.
--- Eu também não --- emendou a Sereia Iara. --- Parece que as pessoas não têm mais tanto medo de mim.
--- Lá no Nordeste se dá o mesmo --- disse o Boto. --- Em alguns locais, ainda atraio as mulheres, mas em outros elas nem ligam.
--- Comigo acontece igual --- disse o Curupira. --- Vivo a achar coisas que as pessoas perdem. Mas não atendi a muitos pedidos esse ano.
--- Seu caso é diferente --- disse o Mula sem Cabeça. --- Você não é assustador como eu e o Saci. Você é um herói.
--- Mas a dificuldade é a mesma – discordou o Curupira.
--- Acho que é a concorrência --- disse o Boto. --- Andam aparecendo muitos heróis e vilões novos.
--- Pois é --- resmungou a Sereia Iara. --- Até bruxas andam importando. Tem monstros demais por aí...
--- São todos produzidos por homens e negócios --- disse o Saci. --- É a moda. Vai passar...
--- Espero --- disse a Mula sem Cabeça. --- Bons aqueles tempos em que eu reinava no país inteiro, não só no cerrado.
--- A diferença é que somos autênticos --- disse o Curupira. --- Nós nascemos do povo.
--- É verdade --- disse o Boto. --- Mas temos de refrescar a sua memória.
--- Se pegarmos no pé de uns escritores, a coisa pode melhorar --- disse a Sereia Iara.
--- Eu conheço um ---disse o Saci. --- Vamos juntos atrás dele! --- E foi o primeiro a se mandar, a mil por hora, e uma perna só.
(João Anzanello Carrascoza)

Registro do Processo:
   
                             

 Os alunos em companhia da professora Sue Ellen fizeram uma dobradura do saci- pererê, e distribuíram aos presentes no dia da culminância do projeto folclore. Segue modelo na foto:




Avaliação:
Contamos com a colaboração de toda equipe da escola para realizar a culminância do projeto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário