31 de ago de 2015

Energia Renováveis e Não Renováveis



Escola: E. E. B São João Batista

Cidade: Capivari de Baixo

Série: 901

Professora: Graziela Cunha Pinto

Definição do Tema:

Energias Renováveis e Não Renováveis


Objetivos:

Conhecer as variadas formas de geração de energia, identificando as formas renováveis e não renováveis.


Conteúdos:

Tipos de Geração de Energia:

  • Energia do Carvão;
  • Energia das Marés;
  • Energia Solar;
  • Energia Biomassa;
  • Energia Geotérmica;
  • Energia Eólica;

Disciplinas envolvidas: Ciências


Metodologia:
O trabalho foi desenvolvido em equipes, que deveriam pesquisar sobre seu tema, título e produzir uma apresentação em computador.

Recursos:

Computadores (Internet)
Projetor Multimídia
Câmara Digital
Caixa de Som

Registro dos Trabalhos: 

 Equipe: Douglas, Rivaldo e Rodrigo
Energia do Carvão

O Carvão Mineral, classificado como energia não renovável.
Começou a ser utilizado em larga escala, como fonte de energia, na época da Revolução Industrial (século XVIII). Nesta época era usado para gerar energia para as máquinas e locomotivas. 
O carvão pode ser classificado de acordo com sua concentração de carbono. Quanto mais carbono maior seu nível de pureza e potencial energético. Os tipos de carvão são: Turfa (cerca de 50% de carbono), Linhito (cerca de 70% de carbono), Hulha (cerca de 85% de carbono) e Antracito (cerca de 90% de carbono). A produção brasileira de Carvão Mineral  é insuficiente, portanto, o país importa 50% do carvão consumido, oriundo dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá. No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais.
Hoje o carvão mineral é bastante usado para produzir energia elétrica em usinas termelétricas e como matéria-prima para fabricar aço nas siderúrgicas.

Capivari de Baixo também tem umas das  grandes e melhores Termelétrica!  



                                   
                            Vídeo editado e gravado pelo aluno Douglas Rosa Pereira.
                           
  Link de um canal parceiro do blog, o mesmo é do aluno Douglas Rosa Pereira que editou o                              vídeo: https://www.youtube.com/channel/UC6ocGZhKnljidMrXHGD2-zQ



Carvão Mineral
                             
Equipe apresentando trabalho sobre essa fonte de energia não renovável.


Explicando sobre o carvão mineral.


Equipe: Luana e Emanuel

Energia das Marés
Também conhecida como energia maremotriz, a energia das marés é aquela gerada a partir do potencial energético contido no fluxo das marés. É uma fonte de energia renovável (não acaba), limpa (não gera poluição) e alternativa.
Como é gerada:
Nos oceanos existem desníveis no solo abaixo da água. Instalando barragens e um sistema de geradores é possível gerar energia elétrica. A água é represada durante o período de maré alta num reservatório instalado no oceano (geralmente próximo ao litoral). No período de maré baixa a água sai e movimenta as turbinas. Um sistema de conversão possibilita a geração de eletricidade.
Vantagens:

- É uma fonte de energia limpa e renovável.
- É uma alternativa para países que por diversos motivos não podem gerar energia elétrica através de outras formas.
Desvantagens:
- Necessidade de ter uma situação geográfica favorável, ou seja, presença de marés no litoral e desnível no solo do oceano.
- A implementação do sistema de uma usina maremotriz ainda é caro em relação ao sistema de hidrelétrica. Assim, a relação custo/benefício ainda não é vantajosa para muitos países.
- Pode ocorrer impacto ambiental na implantação do sistema, principalmente com relação ao ecossistema marinho.
- Baixo aproveitamento energético.

Curiosidades:
- A primeira usina maremotriz do mundo foi construída em 1966 na cidade de La Rance (França).
- Atualmente, os países que mais utilizam este sistema de geração de energia são: Japão, França, Coreia do Sul, Inglaterra e Estados Unidos (principalmente instaladas no Havaí).

- Embora tenha uma situação geográfica favorável, principalmente no litoral maranhense e na ilha de Macapá, o Brasil ainda não produz energia através deste sistema.





                       

Equipe: Helena, Renata, Maria, Ester e Steffany.


ENERGIA SOLAR NO BRASIL

O uso de energia solar oferece inúmeros benefícios ambientais, especificamente em termos de sua capacidade de renovação e a redução das emissões de gases de efeito estufa e também benefícios econômicos para aqueles que optam por instalá-los.

Benefícios Econômicos

  • Aquecimento solar não necessita nenhum combustível, somente em dias chuvosos e nublados o sistema necessitará de um auxiliar elétrico e/ou a gás;
  • O período de recuperação do investimento em aquecimento solar pode ser muito curto dependendo da quantia de água quente utilizada no projeto;
  • Depois que o investimento inicial foi recuperado, a energia solar é praticamente gratuita e a economia se estenderá por tantos anos quanto o sistema estiver ativo. 
Benefícios Ambientais
  • Aquecimento solar é energia limpa, renovável (diferentemente de gás, óleo e carvão) e sustentável, ajudando a proteger o nosso meio ambiente;
  • Os sistemas de aquecimento solar não poluem o ar, uma vez que, não lançam dióxido de carbono, o óxido de nitrogênio ou o mercúrio na atmosfera, como outras formas de energia fazem. Assim, esses sistemas não contribuem para aquecimento global, chuva ácida ou mistura de neblina e fumaça;
  • O sistema aquece a água no próprio local onde será usada.
Benefícios de Manutenção

  • Sistemas de aquecimento solar necessitam de pouca manutenção e sob condições normais tem longa vida útil, durante anos e mesmo décadas;
  • O funcionamento é silencioso, sem movimento e sem odores;
  • Os sistemas de aquecimento solar podem ser expandidos, acrescentando-se mais coletores e fazendo ajustes nas instalações conforme novas necessidades.







                           



Energia Biomassa 

Equipe: Jonas e André

Energia que é gerada por meio da decomposição de materiais orgânicos (esterco, restos de alimentos, resíduos agrícolas que produzem o gás metano, é utilizado para a geração de energia). Para fazê-la são utilizados materiais como biomassa arborícola, sobra de serragem, vegetais e frutas, bagaço de cana e alguns tipos de esgotos. Ela é transformada em energia por meio dos processos de combustão, gaseificação, fermentação ou na produção de substâncias líquidas.
A energia de biomassa é renovável, garante o fornecimento de energia e também auxilia na diminuição do CO2 na atmosfera. Além disso, há uma utilização do lixo na produção, diminuindo a quantidade de dejetos nos aterros. A bioenergia pode ser convertida em três produtos: eletricidade, calor e combustíveis.

As técnicas utilizadas são:
- Combustão: Libera o calor para a produção de eletricidade por meio da biomassa, que pode ser utilizada em usinas de carvão. Na indústria de madeira, é utilizada a combustão de restos de madeira para a produção de calor e eletricidade.

- Gaseificação: Converte biomassa em combustível na forma gasosa tendo como principais produtos o hidrogênio e o monóxido de carbono, utilizados na geração de energia e indústria química.

- Fermentação: Desintegra a biomassa com uma bactéria anaeróbica para que se forme uma mistura contendo metano e dióxido de carbono. É utilizado para a formação de eletricidade e nas indústrias para purificação de lixo e esgoto.










Energia Eólica




























Avaliação:

Os alunos foram avaliados durante o processo de pesquisa , montagem e apresentação.


Referências Bibliográficas:
Diversos links, sites da Internet
Livro Pedagógico

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada. Realmente esses trabalhos ficaram incríveis, parabéns a todos os alunos pelo empenho e dedicação. Parabéns também a professora de ciências Graziela Cunha Pinto, que oportunizou aos seus alunos do 902 mas esse momento de socialização.

      Excluir